Skip to main content
Mulher lojista embalando um produto pronto para entrega em seu ambiente de trabalho

Quais são as funcionalidades básicas de uma loja virtual?

Uma pesquisa realizada pelo movimento Compre & Confie apontou que o e-commerce brasileiro faturou R$33,4 milhões no terceiro trimestre de 2020, o que equivale a um aumento de 85,1% se comparado ao mesmo período do ano anterior.

Nesse cenário de crescimento, onde as lojas virtuais estão cada vez mais presentes, é comum sermos impactados por inúmeras opções na internet, algumas modernas e sofisticadas, outras nem tanto.

Essa variedade de plataformas e recursos acaba por trazer dúvidas sobre quais são as funcionalidades básicas de e-commerce a serem priorizadas ao criar ou repaginar um negócio.

Afinal, são várias as alternativas a se considerar quando o objetivo é atrair clientes, vender mais, crescer e fortalecer a marca no mercado. Se você chegou até aqui, provavelmente se encontra nessa situação e quer saber quais são as ferramentas e processos que não podem ficar de fora de sua estratégia.

Nesse caso, acompanhe o nosso post, pois listamos 11 práticas fundamentais. Confira:

1. Investir em uma árvore de categorias bem estruturada

Para quem tem dúvidas sobre o conceito, a árvore de categorias é toda a estrutura do e-commerce.

De modo geral, é o menu da loja, composto por diversas partes interdependentes. Um exemplo são as lojas de roupas, as quais separam os produtos por categorias, como calçados e acessórios infantis, os quais são divididos por meninos e meninas, bem como em subgrupos como chinelos, sandálias, tênis e mochilas.

Quando relacionado à uma loja física, essa árvore de categorias pode ser comparada às conhecidas araras e prateleiras, que visam organizar cada tipo de produto em uma sessão específica, de modo a tornar a compra do cliente facilitada.

Em um site também existe essa organização, a qual deve ser priorizada para o sucesso da loja online. Do contrário, se o consumidor entra em um ambiente virtual sem ordem ou interface intuitiva que leve às categorias desejadas, é provável que procure os concorrentes.

2. Realizar a estratégia de cross-selling

O cross-selling, ou venda cruzada, é uma estratégia de vendas que visa estimular os consumidores a adicionarem produtos ou serviços complementares à compra. Por agregar valor, está entre as funcionalidades básicas para e-commerce mais utilizadas.

Entre as ações com esse objetivo estão usar ferramentas de recomendação que mostrem itens relevantes como acessórios ou outras opções de um mesmo produto, criar urgência através de ofertas por tempo limitado e otimizar a tarefa de voltar para a página inicial após colocar um item no carrinho.

3. Oferecer diversidade nas formas de envio

Disponibilizar várias opções de frete e envio aos clientes de um e-commerce faz com que sintam-se bem atendidos, valorizados e incentivados a realizar compras. Portanto, é importante que o lojista analise quais as formas possíveis e negocie as taxas de entrega com transportadoras, motoboys e Correios. Além disso, se a intenção é ter mais praticidade, pode contratar intermediadores, como a Frenet.

4. Disponibilizar várias formas de pagamento e check out transparente

Imagine que você vai fazer uma compra em um e-commerce e, ao acessar o carrinho para fazer o check out, não é possível realizar o pagamento a partir da forma imaginada. Ou, ainda, se na hora de preencher os dados de check out, o processo é complexo e se faz necessário preencher informações em excesso.

Sua percepção sobre essa loja virtual muito provavelmente seria negativa, concorda? Por isso, entre as funcionalidades básicas de e-commerce estão o máximo de opções de pagamento possível, desde que adequado ao orçamento e condições do lojista. Além disso, é essencial investir na implementação de um check out rápido e transparente.

5. Integrar as redes sociais com a loja virtual

Entre as expectativas dos consumidores em relação às suas marcas preferidas estão uma presença omnichannel, ou seja, em vários canais. Nesse contexto, investir em estratégias de Marketing Digital como as redes sociais vem se tornando cada vez mais essencial.

No entanto, tão importante quanto a presença digital em redes como o Facebook, Instagram e Pinterest, é integrá-las ao e-commerce, de modo a facilitar a jornada dos clientes pelas diferentes plataformas de relacionamento.

Além disso, ao realizar essa integração, se torna mais fácil monitorar o funil de vendas, analisar indicadores e trabalhar para otimizar continuamente a experiência de compra.

6. Praticar o SEO

Uma loja virtual de sucesso certamente investe em estratégias de Search Engine Optimization (SEO). Por meio de diversas técnicas e procedimentos, o SEO visa otimizar o posicionamento dos sites nos mecanismos de busca, como o Google.

Além de implementar os processos na programação interna de um site, os e-commerces podem aumentar o rankeamento orgânico com estratégias como a produção de conteúdos para blogs,os quais, além de agregarem valor ao público-alvo, otimizam o tráfego e aumentam as probabilidades de vendas.

7. Lembrar o cliente do seu carrinho abandonado

Segundo estatísticas, em 2019 o número de carrinhos abandonados nos e-commerces de todo o mundo foi de 69,27% em relação ao total de acessos aos sites. No entanto, a desistência de uma compra num primeiro momento não significa necessariamente que o consumidor desistiu de adquirir determinado produto, mas que por algum motivo precisou sair da loja virtual ou deixar para depois.

Nesse contexto, uma das funcionalidades básicas de e-commerce mais importantes é criar estratégias que façam o cliente lembrar do seu carrinho abandonado, levando-o a fazer a compra que a princípio tinha sido deixada para trás.

8. Ter um atendimento de qualidade

A experiência do consumidor com suas marcas preferidas nunca foi tão importante como nos dias de hoje. Na prática, é preciso colocar o cliente no centro das decisões e processos, de forma a realizar um atendimento satisfatório em todos os canais de relacionamento de uma loja virtual.

Isso envolve uma cultura organizacional estruturada com esse foco, o uso de sistemas de gestão de relacionamento com o cliente que apontem dados sobre o atendimento, o treinamento de colaboradores, entre outras ações.

9. Controlar o estoque

Realizar um controle de estoque eficiente é um dos pilares para um e-commerce de sucesso. Afinal, fazer o gerenciamento do inventário de produtos, realizar compras bem planejadas e manter o estoque sem excessos nem faltas contribui diretamente com a redução de custos, a minimização de desperdícios e satisfação do consumidor.

Isso porque, ao ter interesse em determinado produto no site, o mesmo estará disponível e pronto para ser enviado, sem surpresas desagradáveis como atrasos na entrega.

10. Tenha um layout agradável

Provavelmente você já tenha ouvido um ditado que diz: “a primeira impressão é a que fica”. Pois ele se ajusta perfeitamente a um e-commerce, o qual deve ter como uma das funcionalidades básicas um layout agradável, que atraia o consumidor e o faça ter vontade de continuar navegando.

11. Usar uma plataforma de e-commerce eficiente

Quando se trata do sucesso de sua loja virtual, um dos pilares é uma plataforma eficiente, personalizada, moderna e com recursos inovadores. Afinal, é por meio desse sistema que você disponibilizará os produtos, fará ações de marketing, integrará com outras ferramentas, fará a gestão do e-commerce e inúmeros outros processos.

Além disso, grande parte da experiência do consumidor se dá a partir da navegação e das funcionalidades oferecidas pela plataforma.

Com essas informações, você está melhor preparado para iniciar uma loja virtual de forma estruturada e eficiente. O próximo passo é começar a criar o planejamento para cada uma das ações citadas.

Se você gostou do conteúdo, continue acompanhando o blog da Webstore! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *