Skip to main content

Vendas pelas redes sociais: Como administrar pedidos e entregas

As vendas pelas redes sociais na pandemia, apesar da crise, apresentam números crescentes. Inúmeros fatores influenciaram o sucesso desse tipo de operação. O isolamento social, obviamente, é o mais relevante. Com milhões de pessoas em casa, e sem a possibilidade de efetuar suas compras em centros comerciais, a Internet se transformou no novo shopping center.

Os preços mais atrativos e diversas promoções também chamaram a atenção do público. Estudos apontam que 13% dos brasileiros compraram pela primeira vez online em 2020. O aumento das compras pelas redes sociais também ocorreu devido ao maior número de empreendimentos nesse setor.

Com o desemprego crescente, a criação de uma loja virtual tornou-se uma excelente oportunidade para quem buscava uma nova fonte de renda. Por outro lado, com tantos iniciantes no mercado, é necessário realçar o papel da administração de pedidos e entregas.

Montar uma loja virtual e divulgar os produtos nas redes sociais talvez seja a parte menos complexa. Entretanto, atender as expectativas dos clientes, e mandar para eles os produtos que eles desejam, no menor tempo possível, é missão de todo o e-commerce.

Nesse cenário, é preciso destacar alguns pontos significativos.

Marketing Digital para vendas pelas redes sociais

Apesar desse artigo ter o foco na administração de pedidos e entregas das vendas pelas redes sociais, é interessante comentar um pouco sobre a divulgação do e-commerce. Afinal, somente com uma boa difusão da loja virtual, o empreendedor terá a oportunidade de ofertar os produtos dele para um grande público.

Para esses pequenos negócios, é recomendado que eles tenham acesso a uma plataforma de Costumer Relationship Management. O CRM serve, sobretudo, para promover a melhor relação com o cliente. Além disso, ele é uma excelente plataforma para alavancar as vendas pelas redes sociais.

Por meio do CRM, negócios que têm muita presença nas redes sociais podem usá-lo também para a captação de leads. Basta que o gestor realize a integração do CRM com perfis ativos no Facebook, Instagram e WhatsApp.

Dessa forma, sempre que um cliente em potencial enviar uma mensagem, o software o cadastra automaticamente no banco de dados. Assim, se torna muito mais simples acompanhar o estágio desse cliente no funil de vendas. E, conforme a fase dele na jornada de compras, é possível enviar para esse lead conteúdos sob medida.

Quanto maior a interação da loja virtual com o cliente em potencial, maiores são as chances de ele fechar negócio.

Gestão de pedidos nas vendas pelas redes sociais

Quando uma loja virtual começa a vender pelas redes sociais, é natural que os clientes comecem a fazer os pedidos. Os empreendedores de primeira viagem podem se surpreender, mas essa é uma das etapas mais complexas e importantes da jornada de compra de um cliente.

É preciso verificar o estoque, repor os produtos mais solicitados, organizar os itens a serem enviados, atender o cliente e muito mais. Isso sem contar o processo de embalagem.Nesse sentido, a automatização desses procedimentos é vital para o sucesso do empreendimento. Hoje, já existem softwares exclusivos para administrar esses pedidos. Uma das soluções mais populares do mercado é a implementação, por exemplo, de um sistema ERP (Enterprise Resource Planning). Por meio dele é possível aumentar a produtividade, e assim mandar o pedido para o cliente quanto antes.

Gestão de entregas nas vendas pelas redes sociais

A empresa conquistou os clientes, conseguiu efetuar as vendas pelas redes sociais, mas a hora de realizar a entrega chegou. Essa é a fase que vai definir o futuro da relação entre uma loja virtual e o público dela. Caso a entrega seja efetuada com sucesso, o cliente tem novos motivos para realizar outra compra. Do contrário, em vez de pedidos, chegarão diversos problemas.

Como o Brasil é um país continental, é importante que lojistas virtuais tenham parceiros que possam ajudá-los com a gestão do frete. Por mais que o país ainda tenha problemas com logísticas, há inúmeras transportadoras oferecendo serviços de qualidade. Além disso, os Correios estão presentes em todo o território nacional, e podem ser uma opção mais econômica para pequenos negócios.

Atenção aos prazos nas vendas pelas redes sociais.

Independentemente da opção, é necessário manter o cliente sempre informado sobre a entrega. Assim, mesmo que ocorra um atraso, a loja virtual evita a frustração dos compradores.

Pós-vendas

Após captar o cliente, confirmar a venda e fazer a entrega, a loja virtual deve ratificar se o pedido chegou como esperado. Além disso, é muito importante confirmar se o cliente está satisfeito. Por meio de um CRM é possível programar, utilizando uma ferramenta de automação de marketing, um e-mail dias após a data de entrega de um produto.

No conteúdo, o e-commerce deve perguntar se o cliente gostou do que recebeu e se há algum problema com o pedido. É significativo ainda deixar diversos canais de contatos abertos, sobretudo nos aplicativos de mensagens e nas redes sociais.

Dessa maneira, o ciclo se renova, com o cliente entrando mais uma vez no primeiro estágio do funil de vendas. Entretanto, como ele já efetuou a primeira compra, é possível também manter uma relação mais próxima.

Em alguns casos, a equipe de atendimento pode até mesmo investir nas vendas conversacionais. Diferente das vendas externas, que ocorrem fora do ambiente da empresa, as vendas conversacionais utilizam os aplicativos de mensagens para se comunicar com cliente.

É um método rápido, barato e que ajuda bastante as lojas virtuais que necessitam administrar milhares de pedidos e entregas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *